Ás vezes, quando estendo meus pensamentos no varal, nas manhãs de julho, com o frio pincelando as imagens, pinto todos os retratos que, sorrindo acariciam meus olhos, num beijo de saudade por ter vivido justamente assim.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Varal - Mostra: O Que Sobrou do Almoço

Um comentário:

  1. e eu também dei uma espiadinha nesse poema...
    Parabéns minha amiga!

    ResponderExcluir